Artigo

Um Brinde a Saúde

“O vinho é uma coisa maravilhosamente apropriada ao homem, tanto na saúde como na doença,
se bebido com moderação e na medida exata, conforme a constituição de cada indivíduo.”
Hipócrates [460-367 a.C.] – o Pai da Medicina

O vinho bebido com moderação, durante as refeições, regularmente e por quem não tem contra-indicação ao uso de bebidas alcoólicas é muito favorável à saúde. Vejamos o porquê.

Os principais responsáveis pelas virtudes terapêuticas do vinho são os POLIFENÓIS, que são originários principalmente da casca e semente das uvas. Isso porque eles têm um potente efeito anti-oxidante e uma ação antibiótica [eles matam um número grande de bactérias e inibem o crescimento de vários vírus, entre os quais o do herpes, o da gripe e o da poliomielite].

O que chamou a atenção do mundo em geral e dos médicos em particular para os benefícios do vinho para a saúde foi o PARADOXO FRANCÊS. Pois os franceses apesar de comerem muitas gorduras, fumarem mais que em outros países industrializados e terem menos atividade física (todos estes fatores facilitadores para doenças cardíacas), têm menos doenças do coração e morrem menos por isso. Este é o paradoxo francês. E a explicação para ele foi que os franceses tomam mais vinho, sempre durante as refeições e que gastam cerca de 1 hora para fazer uma refeição.

As pessoas que bebem vinho moderadamente, durante as refeições e regularmente  têm 20% menos câncer de qualquer tipo. E as que têm câncer e bebem vinho da mesma maneira têm sobrevida maior. E os pacientes que têm câncer e fazem tratamento com quimioterapia e/ou radioterapia e bebem vinho regularmente, moderadamente nas refeições, toleram bem mais este tratamento.

O vinho melhora a consistência, elasticidade, hidratação e microcirculação da pele. O efeito da ação dos polifenóis do vinho na recuperação da pele é impressionante. Impressiona talvez porque seja o lugar onde se pode enxergar o seu efeito diretamente.

As pessoas que vivem em regiões vitivinícolas morrem depois, pois vivem 25 a 45% mais. As pessoas que envelhecem tomando vinhos regularmente, moderadamente e durante as refeições, envelhecem com melhor qualidade de vida e têm melhor comunicação, melhor nível de atenção, menos agitação, menos incontinências e QI mais elevado.

As mulheres que tomam 2-3 taças de vinho ao dia, regularmente, ganham massa óssea e têm menos osteoporose e têm atenuada as manifestações do climatério e menopausa.

Na fase inicial, o vinho inibe em até 80% o crescimento do HIV. Os pacientes c/ AIDS e que estão fazendo tratamento com o coquetel antiviral e bebem vinho moderadamente, regularmente, durante as refeições, têm um maior período de latência [i.e. o período em que ficam com o vírus sem manifestar a doença], têm mais apetite e com isso ganham peso e têm um grande ganho psicológico.

As pessoas que tomam vinho durante as refeições têm melhor digestão.

Os polifenóis têm ação preventiva e curativa na placa e cárie dentária, que é causada pelo Streptococcus mutans. No Japão já existem várias patentes de creme dental a base de polifenóis. O vinho tem uma ação anti-inflamatória bem definida, isto é, ele diminui as manifestações de artrites.

Os polifenóis do vinho são uma barreira, as manifestações alérgicas.

Foi encontrada uma substância na casca da uva que baixa a Pressão Arterial. Logo haverá remédio para Pressão Alta feito da casca da uva.

O vinho é, pelos seus componentes, a bebida mais favorável para os obesos e diabéticos.

Hoje instituições que são muito severas nos seus critérios científicos, como o FDA [Food and Drug Administration], AHA [American Hart Association], SBH [Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial] e NSA [National Stroke Association] reconhecem que as pessoas que não têm contra-indicação a ingesta de bebidas alcoólicas, e que bebem vinho com moderação, regularmente e durante as refeições, tem benefícios para a saúde.

Para que se possa usufruir as virtudes terapêuticas do vinho é necessário que se tenha sempre em mente as palavras do médico e alquimista suíço Paracelso que viveu entre os anos de 1493 e 1541: “Só a dose faz o veneno” .
Saúde!!!

jairo.jpg
Dr. Jairo Monson de Souza Filho
Especialista em Clínica Médica, área de atuação: Cardiologia, também é confrade da Confraria do vinho de Bento Gonçalves
e-mail: jairo@monson.med.br