Notícias

Pesquisa com líderes da indústria mostra os rumos do mercado de vinho para 2034

17 12 2013 - 15:31

Para os entrevistados, supermercados dominarão ainda mais as vendas e os espumantes estarão cada vez mais na mira dos consumidores

ProWein – uma das maiores feiras de vinho do mundo, que realizará sua vigésima edição em Düsseldorf, na Alemanha, em março de 2014 – decidiu encomendar uma pesquisa com os líderes da indústria do vinho para saber sua visão do futuro do mercado em 20 anos.

Segundo os executivos, em 2034, serão os consumidores e não os produtores que estarão dando as cartas no mercado de vinho. 77% dos entrevistados disseram acreditar que os consumidores terão menores períodos de atenção (o que faz com que seja importante uma boa comunicação e promoção da cultura e educação no vinho) e 58% acreditam que as principais fontes de informação na hora da compra de vinho ainda serão indicações de membros da família e amigos (como é hoje).

Outro fator apontado é a polarização dos distribuidores, pois os supermercados tendem a se tornar ainda mais dominantes no comércio de vinhos. 66% dos executivos afirmaram que os supermercados vão dominar as vendas em 2034, eles esperam que as redes se tornem ainda mais poderosas, mas, ao mesmo tempo, acreditam que as vendas online serão muito importantes. Dessa forma, acredita-se que as pequenas lojas sofrerão e precisarão se especializar cada vez mais para trazer vinhos diferentes e informação de qualidade. Ainda assim, é de se esperar que os produtores sobreponham esses pontos de venda usando canais de venda direta ao consumidor.

Segundo a pesquisa, em 2034, China e América do Norte serão os mercados de maior investimento. Quando perguntados em quais países investiriam sem que um retorno fosse visível em 20 anos, a maioria apontou Estados Unidos e Canadá. Em terceiro lugar ficou a China. Índia e América Latina também foram apontados, assim como o Leste Europeu, apesar das preocupações com as barreiras de importação para o vinho em alguns lugares.

O estudo mostrou ainda que a indústria do vinho acredita que, em 20 anos, a tendência do consumo de espumantes vai se expandir, assim como a dos vinhos rosés.

82% dos entrevistados acreditam que a tecnologia de envase vai influenciar muito o mercado no futuro. Serão criados tipos de envase mais convenientes para os diferentes tipos de consumidores, com visão mais sustentável. Apesar disso, os formatos tradicionais não vão desaparecer. Da mesma forma, o design também será crucial para recrutar novos consumidores.

Entre as maiores preocupações do mercado está a legislação sobre o vinho (com 58% das respostas), já que ele é tratado como bebida alcoólica e o álcool tem enfrentado restrições parecidas com as do tabaco. Outra preocupação é a intervenção governamental nos preços, marketing, rotulagem e até consumo – como ocorre em muitos países.

O conteúdo integral da pesquisa só será liberado durante a feira.

Fonte: Revista Adega Online
17/Dezembro/2013